segunda-feira, outubro 23, 2006

Frango com pequi e angú de milho verde

Bom nem todos que passam por aqui me conhecem, eu moro em São Paulo como conto aqui no blog, mais sou de Goiânia, que fica no estado de Goiás. E tenho várias comidas tipicas do meu estado que não consigo ficar sem. Essa é uma delas. O pequi é um fruto do cerrado, e tem um perfume maravilhoso e é meio adocicado eu amo tudo isso. hehehe O angú de milho verde não tem tempero, só salsinha e você deve colocar o frango com o molhinho por cima do angú pra servir, o que tempera o angú é o molho do frango.
  • 1 frango inteiro aos pedaços
  • 2 colheres (sopa) de óleo
  • 3 cebolas grandes processadas
  • 1 colher (chá) de açafrão da terra
  • sal e pimenta à gosto
  • 3 dentes de alho amassados
  • 2 colheres (sopa) de suco de limão
  • 500 ml de água fervente
  • 200 g de polpa de pequi
  • 4 colheres (sopa) de salsinha e cebolinha picadinha
Tempere os pedaços de frango com o sal, pimenta, alho e suco de limão e reserve. Numa panela grande aqueça o óleo e frite a cebola até quase queimar, coloque o açafrão e acrescente o frango e deixe o frango dourar acrescente a água quente e deixe cozinhar em fogo médio por 20 min, depois acrescente o pequi e deixe cozinhar por mais 15 min, acrescente a salsinha e cebolinha e sirva.

Angú
  • 6 espigas de milho verde (já duras)
  • 500 litro de água
  • 4 colheres (sopa) de salsinha picadinha
Corte o milho rente ao sabugo, depois de debulhado coloque no liquidificador com a água e bata bem, passe pela peneira e depois coloque em uma panela leve ao fogo e misture sem parar até engrossar, retire do fogo acrescente a salsinha e coloque em uma travessa passada pela água fria e sirva. O milho não pode estar novinho molhinho, porque ai não vai engrossar.
  • Uma foto da polpa do pequi.

13 comentários:

Karen disse...

Que delícia! Onde é que você acha pequi? Eu sempre ouço falar, mas nunca provei! Não é aquele fruto que tem espinhos dentro e não pode ser mordido?

Eliana Scaramal disse...

É sim karen, se você encontrar o fruto mesmo você pode cozinhar da mesma maneira que este que fiz, só que na hora de comer você usa as mãos e passa bem levemente o dente na fruta não pode roer demais porque dentro é cheio de espinhos. Eu encontro no Mercado da Cantareira aqui em São Paulo.

Paula disse...

Oi, Eliana!
Há dias que eu não passava por aqui para descobrir as suas delícias! :)
Continuam excelentes!

Fezoca disse...

ja ouvi muito falar do pequi, mas nunca vi ou comi. que coisa interessante! beijao,

Patricia disse...

Eliana,

Uma vez vi uma receita na TV de frango com pequi e me lembro de a pessoa avisar sobre os espinhos, como a Karen falou - fiquei tão curiosa!

Na casa de artigos para confeitaria onde compro coisas para minhas encomendas eles vendem essência de pequi, que é usada para fazer licor caseiro de amarula (que depois é usado para fazer trufa).

Lindo o seu prato, delícia!

Elvira disse...

Apetece fazer todas as suas receitas! :-)

Márcia disse...

Eliana,
morei 2 anos em Brasília, mas vc acredita que eu nunca tive coragem de provar o pequi????
hehehehehe
Beijos!

Akemi disse...

Tenho um colega de trabalho que sempre comenta do arroz com pequi. Diz que a primeira vez que comeu não viu nada de mais no prato, mas conforme vai comendo, comendo, um belo dia vc se vê viciado nesta frutinha! Fiquei curiosa, espero poder um dia poder provar dela!

Eliana Scaramal disse...

paula tinha notado sua ausência mesmo, obrigada querida!

fezoca eu gosto muito.

patrícia lá em goiás o licor de pequi é muito famoso.

elvira muito obrigada querida!

Márcia que pena que não experimentou, eu cresci comendo isso acho que é uma questão cultural mesmo..hehe

Clarice espero que você possa provar sim. A comida goiâna é como a mineira você come e não esquece risos.

valentina disse...

Que lindo este prato. Como voce achou o pequi em São Paulo? Vou fazer esta receita quando for a Brasilia pro Natal e te contarei. No Ceará tambem se tem pequi.mas ele e um pouco diferente do de Goias.para comecar a parte do caroço nao é tão fina como o de Góias e dá para se roer legal.Aprendi a diferença da maneira mais doloroso, ataquei um pequi de Goiás e o tratei como o meu velho conhecido cearense em um restaurante em Goiás Velho.A minha língua se encheu de espinhos e as colegas ainda riram de mim pois achavam que estava com frescura e nao queria pegar no pequi.Dizia que no Ceará não havia pequi coisa nenhuma.Voltando ao pequi, tenho uma tia que vai pra BSB todo ano visitar a minha mae.Ela sempre leva pequi fresco para casa da mamae pois todos amam. Mas acho que em BSB tambem se encontra.Opa, escrevi demais.Desculpa.

Eliana Scaramal disse...

Valentina que bom que gosta do pequi, eu adoro. Eu compro pequi em São Paulo no mercado da cantareira. Que pena o que ocorreu com você, deve ter passado um mal pedaço.

miki w. disse...

eliana, mas que delícia de prato! eu adoro saber das cozinhas regionais do brasil! obrigada por compartilhar essas preciosidades conosco!
bjs e ótimo feri pra vc,
miki

as melhores receitas disse...

hummm este angu parece otimo..